octubre 17, 2010 Publicaciones 4 comentarios

image
Con el disco “Simone” de 1980 se cierra la etapa inicial en su carrera y la caja “O Canto da Cigarra nos Anos 70”. Es el capitulo final de la década de los 70. Con este disco se cierra también la etapa de Simone en la EMI ODEON, que son los registros rescatados en esta caja. Los discos de la siguiente década conocieron rápidamente el formato del CD y, mal que mal, estaban disponibles.

Todos sus discos han tenido una fuerte connotación con las etapas en que fueron concebidos. En este caso hay un mayor festejo y apertura, propio de la ápoca, antes que carga dramática, como era el caso de “Pedacos”, a pesar de que se trata, en buena medida, del mismo grupo de compositores.

Un clásico de éste disco es “Mar e Lua” de Chico Buarque, conocido por aquí algunos años después.

“Simone é uma grande estrela, pisa no palco com a força da história”
[Zélia Duncan, Correio Braziliense, 2008]
“Descobri Simone no ano passado e foi como conhecer Sarah Vaughan ou Dinah Washington. Ela tem uma identidade forte, canta com muita paixão e graça”
[Brad Mehldau, Folha de S. Paulo, 09/06/2006]

image

Simone 1980

El disco nuevo y sus shows de fin de año son casi una unidad que se repetirá casi ritualmente todos los años. Lo que sigue es un escrito Flavio Rangel, productor del espectáculo de Simone 1980. 

APRESENTAÇÃO
Começar de Novo
Ás vésperas de uma estréia – que é quando estou escrevendo este artigo – parece que o coração vai sair pela boca. Há mil providências a serem tomadas. Inúmeros detalhes a serem verificados: e é nesse momento que a maior luta de um artista a busca incessante de perfeição atinge toda sua grandeza.

É uma sensação que apenas quem trabalha num palco pode detectar. Existe medo, angústia, tensão; mas existe também uma grande felicidade, pois a invenção, a disposição e a elocução passam a tomar sua forma definitiva.
Para falar a verdade, Simone e eu estamos um tantinho apavorados: nosso
show do ano passado foi muito generosamente recebido e agora chegou a vez de ir mais longe. Trabalhamos intensamente, desde a organização do roteiro, que fizemos com o concurso de toda a sensibilidade de Eduardo Souto Neto e agora estamos na hora da expectativa. Escrevo quando já passei a primeira noite em claro, cuidando da claridade do show. E logo depois de termos passado pela primeira vez o espetáculo na íntegra. Ela está maravilhosa; estamos mais amigos- estamos um ano mais experientes.

Não sei o que fiz de tão bom para que os deuses do teatro me dessem a chance de ter trabalhado com image música nestes últimos tempos; a música que espalhei por inúmeros espetáculos entre os cinqüenta e quatro que dirigi até hoje, vem agora me envolver completamente. E não posso imaginar o que devo ter feito de tão bom para os deuses da música que os fizessem ter Simone no meu caminho. Ela é uma personalidade fulgurante, de um talento rico e variado, de uma emoção que se espalha por toda a sua alma e todo o seu corpo. E tem a maior qualidade que vejo num artista: é uma trabalhadora infatigável. Tudo isso envolto por uma beleza deslumbrante. E por isso me esforço para dar-lhe um espetáculo de categoria; porque a quero muito, muito bem. E de Simone quero tudo, neste momento que vamos começar de novo. Quero suas garras, suas escoras, seu fascínio.

Neste espetáculo, tive a felicidade de trabalhar com ela num clima de muita paz e alegria-e nem poderia deixar de ser diferente, já que nos envolvemos no mundo maravilhoso desses notáveis compositores brasileiros, todos juntos ao lado daquele que foi nosso encanto e é nossa saudade: Vinicius de Morais.
Vocês verão que fizemos uma homenagem a ele e também a alguns outros coleguinhas, como diria Sérgio Porto: Ludwig Van Beethoven, Wolfgang Amadeus Mozart, Johann Sebastian Bach, Frederic Chopin, Heitor Villa Lobos. Para Peter Ilith Tchaikovsky demos uns compassinhos a mais, porque ele foi sempre muito injustiçado pela crítica.
E, como sempre, procurei unir a emoção a lógica.

Flávio Rangel, Programa Oficial do Show, 1980

Otro emblema del disco, “Novo tempo” (Ivan Lins/Vitor Martins) (con acordes de Penny Lane al inicio)

En 1980 Simone adopta definitivamente tres elementos que seguirán siendo marca de su imagen hasta el día de hoy, por una lado, la vestimenta blanca para sus presentaciones, la otra, el pañuelo de seda azul que invariablemente ata en el pié del micrófono y la estrella como punto en la “i” de Simone. Veamos un par de informes de noticias sobre las presentaciones en el Canecao (Río de Janeiro) a finales de 1980.

Un toque “hippie” del disco de ese año es la canción de Sueli Costa “Música, música” que es una celebración a la música y Simone quiso grabarla con la puertas abiertas de la Odeon de manera que la gente fuese el coro. Finalmente el coro fue una multitud de nombres célebres.

Entre revistas e  fumaça
Confidente do quarto das meninas
Entre calcinhas e sandálias
Música, Música
Farol na cerração dos grandes medos
A força que levanta os bailarinos
Elétrica guitarra entre os dedos
Aflitos e quentes dos meninos
Música, Música
Irmã, imã, irmã
Feroz como a ira do Irã
Ou mansa como o último carinho
Quando já chega a manhã
Música, Música

Simone turbinada

“Simone. Ela é uma cantora brasileira … Eu jamais ouvi alguma coisa semelhante a sua voz. Jamais … Ela tem uma voz cheia, grave, profunda e muito sexy. Ela é muito dramática. Quando eu a ouço, choro.”
[DJ Dandy Jack, RA Resident Adivisor – Electronic Music Magazine, Inglaterra e Alemanhã, 16/04/2007]

Estos son unos comentarios tomados de facebook de Djs acerca de las versiones “turbinadas” de caminado, sobre las que comenté en la entrada anterior.

  • Fernando Luvizaro A esquerda dança
    “Pra não dizer que não falei de flores”, de Geraldo Vandré, hino da esquerda brasileira, virou hype nas pistas da Europa. Uma gravação turbinada, em cima da feita por Simone, é atração da Rio Music Conference, em fevereiro, na Marina.
    [Jornal O Globo, Joaquim Ferreira do Santos, 14/01/2010]
    REBOOT “CAMINANDO” – DJ’s Villalobos e Luciano
    Pra Não Dizer Que Não Falei de Flores (Geraldo Vandré)
    gravada por Simone em 1980 EMI-ODEON
    DOWNLOAD [mp3]
    http://www.4shared.com/file/204819457/467d81e8/Reboot_-_Caminando.html
    _______________________________________
    SIMONE pelo DJ Dandy Jack
    [livre tradução]
    Who is one person you’d like to collaborate with?
    Quem é uma pessoa com a qual você gostaria de trabalhar em conjunto?
    Simone. She’s a Brazilian singer who was great in the seventies. She was producing with Milton Nascimento. I have never heard anything like her voice. Ever.
    Simone. Ela é uma cantora brasileira que foi uma das grandes nos anos 70. Milton Nascimento foi um dos seus produtores. Eu jamais ouvi alguma coisa semelhante a sua voz. Jamais.
    What does she sound like?
    Com o que se parece o seu som?
    She sounds like a man. A very full voice, very deep and very sexy. She was producing bossa nova in the late sixties/early seventies. She’s very dramatic. When I listen to her, I start crying. And then she had an eighties period when she became very cheap. Pop cheap. I think she would be really a good combination with electronic music. She would be a killer.
    Ela tem uma voz masculina. Uma voz cheia, grave, profunda e muito sexy.Ela lançou bossa nova no final dos anos 60 e início dos anos setenta. Ela é muito dramática. Quando eu a ouço, eu começo a chorar. E depois ela teve uns anos 80 quando se tornou muito comum. Popularesca. Eu penso que ela seria uma boa combinação com a musica eletronica. Ela seria uma “matadora”.
    Have you tried to contact her?
    Voce já tentou contatá-la?
    I tried, but she’s very famous, you know? It’s like trying to contact somebody from Funkadelic or something. A big person. Maybe Simone is now sixty years old. She’s probably sitting quietly at home. And then there’s this guy going [hustler voice] “Hey, you want to make techno? You want to sing on my track?”
    Eu tentei, mas ela é muito famosa, sabe?É como se voce tentasse contatar alguém como os Funkadelic ou algo parecido. Uma grande personalidade. Talvez Simone tenha atualmente 60 anos. Ela provavelmente estará sentada quietinha na sua casa. E então aparece este sujeito ( com uma voz enérgica) ” Oi, você quer fazer música techno? Voce quer cantar na minha “trilha”?”
    Entrevista com o DJ Dandy Jack, site RA Resident Adivisor – Electronic Music Magazine, Inglaterra e Alemanhã, 16/04/2007

Bueno, final de todas estas entradas que me permitieron darme el gusto de recorrer los 11 primeros discos de Simone y sus aledaños de esos momentos. 

Aqui otro fragmento de un show de 1980. “SIMONE fala sobre a música ‘Pai e Mãe’. TV Globo – GRANDES NOMES: SIMONE BITTENCOURT DE OLIVEIRA Gravado no Teatro Fênix, Rio de Janeiro – exibido em 7 de março de 1980. Musical gravado mensalmente no Teatro Fênix, no Rio de Janeiro, e transmitido na faixa de programação Sexta super nos anos 1980. A série ‘Grandes Nomes’ tinha um clima de espetáculo ao vivo, com presença de platéia. Os programas eram batizados com os nomes completos dos artistas.

O especial com Simone foi o primeiro da série Grandes Nomes. Dirigido por Daniel Filho, tendo como base o show ‘Pedaços’, este, dirigido por Flávio Rangel.
______________________

Written by Juan Echeverria